Bilbao é uma cidade da Comunidade Autônoma do Pais Basco, e capital da província de Biscaia e tem cerca de 400.000 habitantes. Fica localizado na região nordeste da Espanha, próximo a fronteira com a França.

Chega-se a Bilbao de trem saindo das principais cidades da Espanha, como Gijon, Madrid, Valladolid, Zaragoza e Barcelona, além de cidades francesas como Bordeaux ou Toulouse.

Saí de Barcelona com direção a Bilbao no trem das 15:40h em uma viagem de 6 hs de duração. Os trens pela Europa são a melhor forma de conexão entre as cidades. Pontuais, com conexões amplas com outros meios de transporte como ônibus, metros ou trens de superfície, facilitam e são uma viagem em si mesmos. A viagem a Bilbao seria curta, apenas para conhecer os principais pontos turísticos da cidade e especialmente o fantástico museu Guggenheim. Sua construção iniciou em 1993, assinado pelo arquiteto americano Frank Gehty e em 4 anos foi aberto ao público. É um dos museus mais visitados da Espanha, e a sua construção gerou mudanças significativas na cidade, com diversas obras de arquitetos de expressão mundial espalhadas pela região.

Fiquei hospedado em um hotel quase em frente ao museu, do outro lado do rio que cruza a cidade. Bilbao possui um sistema de transporte muito eficiente  com trens, ônibus e metrô. Uma das principais linhas de Tram, como são chamados os trens de superfície, une os  museus da cidade ao setor histórico, Casco Viejo, fazendo seu percurso ao longo do Rio de Bilbao.

sistema transporte Bilbao

Uma das coisas mais interessantes na cidade é a língua Basca. Apesar de não ser falada pelas ruas, se trata de uma língua oficial, e por todo lado aparece escrita, especialmente em pontos turísticos ou placas da cidade. Não tem origem latina, e por isso difícil de ser entendida.  É  muito antiga, anterior ao período de ocupação do império romano.

Lingua Basca

Para mais informações sobre as comunidades autônomas espanholas veja o post Espanha (https://turistasemfronteiras.wordpress.com/2012/03/18/espanha/)

A visita ao Museu Guggenheim é obrigatória, nem que seja apenas ao seu redor, para ficar boquiaberto com a arquitetura, e a mistura de materiais. Domina a paisagem, se integra a cidade ao mesmo tempo que choca pela imponência. A cada momento, com a mudança da luz do sol, o seu exterior muda de cor, com sua enorme superfície de titânio, de tons de cinza a tons de cobre.

Museu Guggenheim

No seu interior, 3 andares de exposições fixas ou temporárias, de obra de arte, esculturas e pinturas modernistas. A beleza da mistura arquitetônica por dentro do museu também impressiona, pela quantidade de utilização de espaços, pela utilização da luz natural e pelas formas. Mesmo que você não se interesse muito por arte moderna, a entrada vale pela beleza interna do museu.

Outra vista do Museu

Existem ainda diversos prédios históricos, principalmente na área antiga central da cidade, facilmente acessível a pé ou através do trem de superfície ou as linhas de ônibus.

Ponte ZubiZuri sobre o rio Bilbao

Como tinha pouco tempo na cidade, optei por visitar também o estádio do Atlético de Bilbao, um dos mais antigos da Europa. O Estádio San Mamés, datado de 1913 tem capacidade para 40.000 espectadores. Na sua frente, está sendo construido o novo estádio, que será mais moderno e com capacidade para mais de 60.000 torcedores.

San Mamés - Atlético de Bilbao

O Atlético de Bilbao é famoso por seu estatuto, que só permite jogadores bascos na equipe principal, podendo ser aberto para pessoas que tenham nascido fora, mas que tenham origens Basca. É um dos três clubes espanhóis, junto com Real Madrid e Barcelona, que jamais cairam para a segunda divisão do Campeonato Espanhol de Futebol.

Mais informações sobre a cidade, o Museu Guggenheim e o Atlético de Bilbao:

http://www.guggenheim.org/bilbao

http://www.bilbao.net

http://www.athletic-club.net/

No próximo post, visitaremos as cidades de Tarragona e Sitges, na região sul da Catalunha, próximas a Barcelona.

Anúncios