Chegamos bem cedo pela manhã bem fria novamente a Praça Vermelha. Saímos da estação de metrô e caminhamos por toda a praça lateral do Kremlin, contornando sua enorme muralha até a entrada de turistas. Primeiro fomos visitar o Palácio do Arsenal do Kremlin, onde podemos admirar armas históricas, peças de joalharia, insígnias reais e artesanatos entre os séculos XIII e XIX. Ainda é possível visitar a exposição de diamantes, com jóias da coroa dos antigos Czares.

a Muralha do Kremlin vista de seu interior

Em seguida, caminhamos pelo interior do Kremlin, admirando as construções de palácios, monumentos e igrejas. Por todo o lado, pessoas que trabalham no seu interior se misturavam com militares e turistas.

uma das belas catedrais ortodoxas no interior do Kremlin

Kremlin significa fortaleza em russo, e pode ser chamado assim qualquer construção fortificada em uma das cidades históricas.  Em Moscou, ocupa cerca de 30 hectares e sua construção é datada do ano de 1156, sendo posteriormente acrescida de fossos e muros ao longo dos séculos. A muralha do Kremlin contém 20 torres, das quais a principal é a Torre do Salvador (ou Torre Spasskaya).

um antigo canhão e a Catedral de São Miguel ao fundo

Dentre os mais importantes, o Grande Palácio do Kremlin, a Catedral da Assunção, Catedral da Anunciação e Catedral do Arcanjo São Miguel. Esta última construída entre 1505 e 1508 tem enterrados em seu interior diversos príncipes e czares.

mais uma bela imagem no interior do Kremlin

Após o almoço pegamos o metrô até a estação VDNKh e fomos visitar o Museu Espacial de Moscou. O seu interior conta um pouco da história da União Soviética, que foi um dos países mais importantes no desenvolvimento das tecnologias de viagem ao espaço junto com os EUA.

Museu Aeroespacial em Moscou

Trajes espaciais, naves, fotos e relíquias antigas deixam maravilhados o visitante, entre os seus mais de 85 mil itens. Na entrada do museu um belo monumento simbolizando a conquista do espaço pelos soviéticos e a memória dos desbravadores espaciais, entre eles o cosmonauta Yuri Gagarin e a cadela Laika.

Monumento no Museu Aeroespacial em Moscou

Voltamos para o hotel e nos preparamos para pegar o trem leito noturno que nos levaria através de cerca de 7 horas de viagem até a antiga capital dos Czares, São Petersburgo, às margens do Golfo da Finlândia. Em direção ao norte, ainda mais frio nos esperava.

Anúncios