Panorama do interior do Coliseu

  Dizem que todos os caminhos levam a Roma. Este ditado popular vem da época de sua maior glória, quando era Roma a maior cidade do mundo antigo. De Roma saia toda a influência para o mundo então conhecido, e para lá iria toda a riqueza, escravos e despojos de incontáveis guerras. É impossível retratar algo de sua longa e incrível história em um breve blog de viagens, mas minha maior dica ao preparar a sua viagem para esta cidade é ler algo sobre seu passado, para que cada detalhe ganhe ainda maior contexto.

Panorama Centro Roma – Piazza del Campidoglio

Roma talvez seja hoje em dia o maior museu a céu aberto no mundo. Fundada em 753 A.C., segunda a lenda por Rômulo, que se tornou seu primeiro Rei. Ele e seu irmão Rêmulo seriam filhos gêmeos do Deus Marte e teriam sido alimentados por uma loba, após terem sido abandonados em uma cesta no rio Tibre.
Ficheiro:Řím, kapitolská vlčice.jpg
Hoje a cidade tem hoje uma população de cerca de 3 milhões de habitantes. A cada rua ou praça que passei, um monumento surgia, um pedaço de suas glórias ganhava vida. Ainda hoje Roma tem um magnetismo sem igual, e faz com que milhares de viajantes escolham conhecê-la todos os anos.

Ponte sobre o rio Tibre e a Ilha Tiberina

O trem vindo de Florença nos deixou na maior cidade que nossa civilizaçao ja testemunhou por volta de 14 hs de uma tarde bem quente.  Saímos apressados pelo metrô até nosso hotel, bem proximo do centro historico e das ruínas do Fórum romano, resquício vivo de suas glorias.
   Saimos sem almoçar…Descemos do hotel na Via Cavour e já na primeira esquina, ele surgiu ao fundo…Imponente…Impiedoso…Histórico. O maior anfiteatro que o homem construiu: o Anfiteatro de Flaviano…o Anfiteatro Maximo…o Coliseu…

entrada do Coliseu

   Aguardamos alguns minutos para entrar, pela longa fila de visitantes. Mas o tempo serviu para admirar ainda mais o tamanho daquela construção. Parecia uma imediata viagem no tempo. A cada minuto imaginava a sociedade romana de 2000 anos e aquela obra grandiosa. Por alguns instantes no seu interior presenciei o silencio…os gritos…o bater de palmas…a vida e a morte…a história de Roma tinha seu coração nas areias e no sangue do Coliseu.
   Das poeiras e ruinas do Coliseu, onde cerca de um milhao de homens e mulheres foram mortos, presenciei em silêncio o quanto fomos e somos bárbaros…

Coliseu a noite

No próximo post visitaremos o Fórum Romano, as ruínas do coração da antiga Roma. Continue comigo pelo coração da Itália.