Alexandre o Grande, general da Macedônia fundou a cidade que receberia o nome em sua homenagem em 331 a.C, em um local próximo ao delta do Nilo, e as margens do mar Mediterrâneo. O antigo porto de Alexandria possuía em sua entrada uma das consideradas 7 maravilhas do antiguidade, o Farol de Alexandria (imagem acima).

O último Faraó nativo do Egito foi derrotado pelos Persas em 343 a.C. A partir deste momento, o Egito estaria sob domínio de povos ou nações estrangeiras por mais de 2.000 anos, quando apenas obteve sua independência em 1952. Após os Persas, os Gregos com Alexandre tomaram a região em 331 a.C e instalaram um governo mantendo as tradições locais. Após a morte de Alexandre nas guerras no continente asiático, um de seus generais assumiu seu legado e se auto proclamou Ptlomeu I, iniciando uma nova Dinastia de Faraós Ptolemaicos que terminaria apenas com Cleópatra em 31 a.C.

A cidade de Alexandria atual tem cerca de 4 milhões de habitantes, e é a segunda maior cidade do país depois do Cairo. Chegamos em um final de tarde a Alexandria, pela auto estrada do deserto, que liga ambas as cidades através de 220 km. No caminho, passamos pelo mosteiro copta em Wadi Natrun, que remonta ao 4 século d.C., um dos mais antigos do mundo.

Mosteiro em Wadi

Mosteiro em Wadi Natrun

Na manhã seguinte em Alexandria visitamos os pontos turisticos mais marcantes da cidade: O Pilar de Pompeu, resquício do Império romano; as catacumbas de Kom el Shukafa; O forte Qaitbay, que era um dos marcos de defesa da antiga cidade; e a nova Biblioteca de Alexandria.

Pilar de Pompeu

Pilar de Pompeu

A antiga biblioteca de Alexandria foi provavelmente a maior e, certamente, a mais famosa das bibliotecas do mundo antigo. Prosperou durante o governo grego e funcionou como um importante centro de estudos, desde o tempo da conquista romana do Egito, e provavelmente por muitos séculos depois. A antiga biblioteca foi destruída em um incêndio em torno do século I a.C. A nova e bela Biblioteca foi inaugurada em 2002, muito perto do local da antiga.

Fachada externa da Biblioteca atual

Fachada externa da Biblioteca atual

Espelho d`água em frente a Biblioteca

Espelho d`água em frente a Biblioteca

Interior da Biblioteca em AlexandriaInterior da Biblioteca em Alexandria

Nosso almoço foi em um restaurante próximo ao porto, com um final de tarde magnifico de frente ao Mediterrâneo. saboreamos um autêntico prato a base de frutos do mar, admirando ao fundo o porto e o forte Qaitbay.

Forte Qbaity

Forte Qaitbay

Na próxima manhã voltaremos para o Cairo, e pela primeira vez estaremos de frente às incríveis pirâmides do planalto de Gize.