Logo pela manhã saímos de Alexandria com destino ao Cairo. Seria o  próximo grande ponto alto da viagem, a visita ao gigantesco complexo do Planalto de Gize, com as 3 maiores pirâmides do mundo e a Esfinge. O dia seria bem intenso, pois iríamos visitar pela manhã as pirâmides, a tarde o Museu do Cairo e ao final do dia iríamos a estação de trem que nos levaria ao sul do Egito.

Pirâmides de Gizé na chegada ao Cairo

Pirâmides de Gizé na chegada ao Cairo

Chegando próximo a região metropolitana do Cairo, voltando ao caos do trânsito local. E surpreendentemente a frente ainda dentro da van a visão deslumbrante de uma das pirâmides. O calor já estava intenso quando chegamos as pirâmides e de qualquer lugar víamos um mar de pessoas já bem cedo pela manhã em quase toda a extensão do planalto. Fomos primeiro fazer um passeio com alguns camelos e explorar a bela região. Fazia perto de 50 graus ao sol. Havia uma semana que um intenso calor assolava a região do Cairo e ali em Gizé no deserto e sem presença de qualquer vegetação a sensação térmica ficava ainda mais intensa.

Planalto de Gizé

Planalto de Gizé

Depois do incrível passeio com as pirâmides ao fundo, fomos direto a base da maior delaa, a pirâmide de Quéops. Com mais de 137 metros de altura é a maior e mais antigas das 3 grandes pirâmides, e se acredita ter sido construída para ser a tumba do Faraó Quéops da quarta dinastia, cujo reinado se estendeu de 2551 a 2528 a.C. (século XXVI a.C.). Durante mais de quatro mil anos foi a mais alta construção humana do mundo. Imagine estar tão próximo de algo com quase 5.000 anos de idade, poder tocar, andar a sua sombra e sentir toda a grandeza da história. Difícil descrever o que se sente em Gizé…

Ao lado da grande Pirâmide

Ao lado da grande Pirâmide

Após quase uma hora andando no entorno das pirâmides e quase sem poder entender a complexidade e beleza daquele lugar, fomos caminhando até a grande Esfinge de Gizé. A esfinge egípcia é uma antiga criatura mística usualmente tida como um leão estendido associada a com uma cabeça humana, usualmente a de um faraó. A grande esfinge é uma das maiores estátuas lavradas numa única pedra em todo o planeta e foi construída pelos antigos egípcios no terceiro milênio a.C.. Durante boa parte da história recente esteve quase totalmente enterrada pela areia do deserto.  Napoleão por exemplo quando das guerras napoleônicas no século XVIII ao invadir o Egito, apenas pode observar parte da cabeça da esfinge. O restante do corpo estava sepultado por toneladas de areia e sedimentos causados pelo tempo.

Complexo Esfinge e Pirâmides

Complexo Esfinge e Pirâmides

 

 

Perfil da Esfinge

Perfil da Esfinge

A tarde fomos visitar o maior museu de egiptologia do mundo, o Museu do Cairo. Com dezenas de milhares de artefatos históricos, infelizmente não tem uma boa estrutura interna e o calor por alguns momentos se tornou insuportável. Mas é sem dúvida um dos mais fantásticos do mundo. Centenas de documentos, estátuas, papiros, múmias.

Entrada Museu do Cairo

Entrada Museu do Cairo

museu tem cerca de cem salas de exposição que ocupam dois pisos e uma grande biblioteca. É detentor da maior coleção de arte faraônica do mundo. É impossível registrar aqui toda a quantidade de peças e informações históricas contidas no museu, mas apesar do calor daquele dia, é uma parada obrigatória na cidade.

Plataforma do trem em Gizé a noite

Plataforma do trem em Gizé a noite

Já estava escurecendo e após um longo e cansativo dia, fomos em direção à estação de trem de Gizé, para embarcar no trem noturno para Aswan no sul do Egito. A maior surpresa depois de um longo e extremamente quente dia, andando nas areias do deserto, foi o de não ter um chuveiro para banho no trem. A solução? banho na pia minúscula da cabine do trem. Em uma aventura como essa temos de estar prontos para tudo…

Mapa geral do Egito - Cairo a Asswan

Mapa geral do Egito – Cairo a Asswan